Crescimento em ambiente competitivo

Esse contexto reforça a nossa convicção de que temos espaço e oportunidades de expansão dos nossos negócios, respondendo ao desafio de atuar em um mercado cada vez mais competitivo e de concorrência acirrada.

Alessandro Carlucci, diretor-presidente da Natura.

Em 2013, o mercado alvo de cosmético, higiene pessoal e perfumaria do Brasil (CFT, na sigla em inglês) avançou 10,6%, segundo dados da Sipatesp/Abihpec. Menos sensível às oscilações econômicas, o setor está mais associado à renda disponível dos consumidores, que continua em elevação, embora em menor ritmo do que nos períodos anteriores.

Com um ambiente mais desafiador no Brasil, a participação de mercado da Natura teve retração de 1.2 p.p. em 2013. A perda de market share esteve concentrada em cosméticos e fragrâncias, enquanto a participação nas categorias de higiene pessoal se manteve praticamente estável, apoiada principalmente pelo lançamento da submarca Sou. Na América Latina, o mercado segue em crescimento com taxas superiores à média global.

No segmento de venda direta, o Brasil é o quarto maior mercado mundial, responsável por 9% do volume global de vendas porta a porta. Segundo a ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas), o modelo cresceu 7,2% no ano. Nos demais países onde a Natura está presente, a venda direta tem diferentes níveis de maturidade, com crescimento médio da rede de CNs de 24% ao ano desde 2009.